Educação de adultos: dois anos depois, adultos à deriva, perdidos e abandonados pelo governo

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Com a extinção, ainda mal explicada, da Iniciativa Novas Oportunidades, há quase dois anos, a Educação e Formação de Adultos vive, nesta legislatura, um dos seus maiores retrocessos e atropelos da sua história, com a manifesta perda irremediável de oportunidades das muitas dezenas de milhares de adultos que estão privados de valorização pessoal e profissional, seja pela via do reconhecimento e validação de competências através dos propalados CQEP, seja pela frequência de cursos EFA, presentemente quase inexistentes.

Mais um prazo indicado como limite pela tutela – início de novembro de 2013- para a implementação das unidades CQEP e não se vislumbra resposta para os milhares de adultos que aguardam esta oferta.

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS, APEFA, mais uma vez, lamenta profundamente e condena este facto que assume já contornos de lamentável e escandaloso desrespeito dos adultos, enquanto cidadãos e enquanto pessoa humana, de plenos e de igualdade de direitos e

alerta que está na altura da Tutela dar uma satisfação a todos os adultos portugueses, milhares com os seus percursos formativos, abruptamente, interrompidos, e às entidades formadoras, promotoras desta oferta, anulando a ansiedade, o descrédito institucional e a desmotivação dos adultos que, neste momento de grave crise social que o país atravessa, aguardam esta oferta para novos projetos de vida e ultrapassar a sua situação profissional e familiar, muitos deles no estrangeiro, vendo-se, deste modo, impedidos por este incompreensível adiamento de resposta formativa.

Neste sentido, a APEFA, apreensiva com a contínua ausência de informação a este propósito, endereçou, esta quarta feira, ao Senhor Ministro da Educação, um pedido de esclarecimento urgente a este arrastamento de dois anos e a indicação definitiva da data da implementação dos CQEP nos territórios.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *